Amilton Godoy e Léa Freire


CD.JPG

A MIL TONS, novo cd de AMILTON GODOY e LEA FREIRE


O pianista Amilton Godoy e a flautista Léa Freire são amigos há muito tempo e são principalmente músicos que se admiram muito. Quando Léa teve a idéia de registrar suas composições, não teve dúvidas em convidar o pianista: “Tive uma sensação de encantamento à primeira vez que vi Amilton tocar sozinho, numa sala do CLAM, a primeira escola de música popular brasileira onde estudei. E essa sensação se repete todas as vezes, não falha. O cara toca com alegria, gosta de música de verdade, não tem sofrimento ali, tem uma pessoa usufruindo do seu dom e do seu trabalho (árduo) e te fazendo feliz. E a compreensão de estilo, nele, é muito forte - coisa rara em qualquer época. Não é fácil encontrar músicos que transitem por tantos gêneros e com tanta propriedade.”  O resultado dessa admiração e desse respeito é o CD Amilton Godoy e A Música de Léa Freire, (www.maritaca.art.br), em que Amilton faz uma viagem pelo universo criativo de Léa em temas como A Coisa ficou Russa, Caminhos das Pedras, Brincando com Theo, Mamulengo e Vento em Madeira, entre outras. Algumas dessas composições já foram mostradas pelo Quinteto Vento em Madeira, do qual Léa faz parte e que se apresenta sempre, principalmente em São Paulo. “A música de Léa tem conteúdo de alta qualidade, um profundo conhecimento harmônico, com uma característica muito própria, como se fosse, naturalmente, a continuidade do que fez Heitor Villa-Lobos, Camargo Guarnieri e Francisco Mignone, citando uns poucos.  Como eles, Léa desenvolve seu trabalho com o mesmo nível, o mesmo padrão, a mesma seriedade. É a maneira contemporânea de escrever música brasileira, uma grande contribuição para a nossa literatura musical”, diz Amilton.   


Agora em 2017, Lé e Amilton começaram um novo trabalho que resultou o cd

A MIL TONS, o CD leva composições de AMIltoN GODOY interpretado pelo DUO.
 





Amilton Godoy nasceu em Bauru (S. Paulo). Participou e venceu importantes concursos de piano a longo de sua carreira. Com Rubens Barsotti (bateria) e Luiz Chaves (baixo), participou da formação, em 1964, do hoje histórico Zimbo Trio, grupo que gravou 51 discos e aonde apresentou-se em mais de 40 países. Hoje segue o ZIMBO TRIO 
(49 anos) como AMILTON GODOY TRIO onde lançou em setembro de 2013 o CD AUTORAL 1 e agora em dezembro de 2013 entrou em estúdio para gravar o AUTORAL VOL 2 com lançamento previsto para Fevereiro de 2014. Como maestro e arranjador, produziu diversos álbuns, entre eles dos da coleção Piano Solo Compositores Brasileiros. Como solista, é considerado um dos maiores pianistas do mundo e atuou como convidado de orquestras regidas por maestros como Júlio Medaglia, Chiquinho de Moraes e Simon Bleche. Em 1973, com Barsotti e Chaves e o baterista João Ariza, fundou, em S. Paulo, uma das mais importantes escolas de música do Brasil, que já formou mais de 30 mil alunos, o CLAM (Centro Livre de Aprendizagem Musical aonde hoje é único diretor e responsável de uma extensa metodologia musical com dezenas de métodos editados. Em 2012  gravou ao lado do jovem gaitista Gabriel Grossi o CD "Villa Lobos Popular" e em novembro de 2013 lançou ao lado da Flautista Lea Freire o CD "Amilton Godoy e a música de Lea Freire" que hoje segue em turne.  
 

Léa Freire estudou primeiramente piano, quando se aproximou de compositores brasileiros como Villa-Lobos e Radamés Gnattali, além de Bach e Debussy. Depois, violão e é autodidata em flauta. Paralelamente interessou-se por rock e jazz, sem esquecer os ritmos nacionais. Compositora versátil, lançou o primeiro CD, Ninhal, em 1997, quando também abriu o selo Maritaca. Lançou vários discos na seqüência, entre eles, Cartas Brasileiras (2007), que teve direção musical de Teco Cardoso e regência de Gil Jardim e tornou-se panorama da música instrumental paulista contemporânea, envolvendo mais de 60 músicos em diversas formações. O Quinteto Vento em Madeira, que além de Léa e Teco conta com Tiago Costa (piano), Fernando Demarco (contrabaixo) e Edu Ribeiro (bateria), lançou dois álbuns, Vento em Madeira (2011) e Brasiliana (2013), ambos com participação de Mônica Salmaso. Além do selo Maritaca, que já lançou mais de 40 títulos, Léa é também produtora e editora de música instrumental e editou livros com partituras. É parceira de Joyce Moreno, que já lançou suas canções na Europa e Estados Unidos.